Qual a Importância de Um Banco de Dados para a Sua Empresa? (Parte 2)

Qual a Importância de Um Banco de Dados para a Sua Empresa? (Parte 2)

No artigo da semana passada abordamos a importância e várias características dos bancos de dados. Hoje, vamos falar sobre como escolher o melhor banco de dados para as necessidades de sua empresa e como construir um banco de dados eficiente. Por fim, você conhecerá a metodologia e a forma de trabalho de uma consultoria em banco de dados. Bons negócios com seus conhecimentos sobre banco de dados!

Como Escolher o Melhor Banco de Dados

Vamos começar falando sobre como escolher o melhor banco de dados. A necessidade da empresa é o que precisa ser considerado primeiro. Trocando em miúdos, por que ela precisa das informações do banco de dados e o que fará com elas. Aqui nos deparamos com uma etapa importante antes de tomar a decisão. As vezes uma empresa opta por comprar um sistema de banco de dados e nem mesmo o sistema de gestão dela está funcionando. O que recomendamos: fazer um mapeamento dos seus processos. Entrevistar os usuários, ouvir quais as dificuldades e até sugestões. Lembre-se que até empresas multinacionais erram por não ouvir os usuários e operadores de seus processos. Fábricas gastam milhares de dólares tentando resolver problemas e (eu já presenciei isso) quando  decidem ouvir os níveis mais baixos da hierarquia, encontram a solução. Então, o mapeamento dos processos e os ajustes deles é importante para que os sistemas funcionem e atendam as necessidades. Caso contrário é tapar o sol com a peneira.

Mapeamento pronto. Seu sistema de gestão funcionando, sem vírus e outras ameaças. Agora a próxima etapa: Escolher a melhor solução de SGBD (Sistemas de Gestão de Bases de Dados).

Modelos de Bases de Dados

Analise os modelos de bases de dados e o que mais se aplica a necessidade que você procura.

Modelo hierárquico: consiste em uma coleção de registros conectados entre si por meio de ligações. Um registro é uma coleção de campos, cada qual contendo apenas um valor de dados. Uma ligação é uma associação entre exatamente dois registros. O modelo hierárquico é, portanto similar ao modelo de rede, no sentido de que dados e relacionamentos entre dados são também representados por registros e ligações, respectivamente.

 

Figura 1: representação de Modelo de Banco de Dados Hierárquico

Modelo de rede: esse modelo é semelhante a dos Bancos de Dados hierárquicos, no entanto difere no que tange a cada registro filho, que pode ser ligado a mais de um registro pai, criando conexões bastantes complexas. Além disso, são também utilizados em sistemas para computadores de grande porte (mainframe). Sendo que esse modelo é composto de uma estrutura mais completa, possui as propriedades básicas de registros, conjuntos e ocorrências, e utiliza a linguagem de definição (DDL) e a linguagem de manipulação de dados (DML), além de permitir evolução mais eficiente do modelo.

 

Figura 2: Representação de Modelos de Redes

Modelo Relacional: é um modelo de dados que modela os dados de tal forma que eles sejam percebidos ou acessados como tabelas, ou formalmente falando, relações.

 

Figura 3: Representação de Base de Dados Relacional

As soluções transacionais são utilizadas em atividades rotineiras da empresa, que não demandam grande volume de dados e registros por tempo prolongado. Já as analíticas são indicadas para a manipulação dos registros com o objetivo de criar relatórios de análise que exigem cruzamentos de informações complexos e estratégicos e armazenamento por tempo prolongado. As soluções analíticas podem resultar em campanhas inovadoras de marketing, lançamentos de produtos, novos investimentos, etc.

Como construir um banco de dados eficiente

Os dados só se transformam em algo valioso quando podem ser facilmente interpretados. Por isso, o primeiro passo é definir quais informações são relevantes para o seu negócio ou projeto. Para isso estabeleça metas e indicadores. Assim, você será capaz de traçar uma linguagem comum para que as informações possam interagir entre si. 

O segundo passo é organizar os dados. Procure categorizá-los em grupos relacionáveis para que eles fiquem bem organizados e possam ser acessados facilmente. Dessa forma, você terá uma visão mais ampla de como cada setor está se portando. 

Padronizar os dados é outro passo fundamental. Após estabelecida, a padronização deve ser seguida por todos os usuários do banco de dados, para evitar informações equivocadas e mensagens inconsistentes. Vale lembrar que para a construção de um banco de dados eficiente é necessário contar com ajuda, seja de um profissional especializado, o chamado administrador de banco de dados (DBA), ou de uma empresa que atue no ramo. 

Uma padronização eficaz, uma linguagem unificada e bem estabelecida, uma gestão organizada e um SGBD adequado possibilitam que você compreenda todo o funcionamento do seu negócio e entenda com clareza onde ele está e aonde quer e pode chegar. 

Com as informações trazidas até agora, você já tem como pensar num formato de banco de dados. Se tiver dúvidas, solicite um especialista para assegurar que o seu investimento valerá a pena!

A importância do banco de dados e o seu crescimento exponencial são indiscutíveis. O crescimento é tão impactante, que a análise de todos esses dados pode ser considerada algo complexo, porém indiscutivelmente necessário. Nesse momento, entram em cena todos os desafios e oportunidades que a tecnologia pode trazer para a sua empresa.  Esteja sempre a frente.

O Que Faz uma Consultoria de banco de dados?

A consultoria de banco de dados é a prestação de serviços diagnóstico, configuração, de implantação, atualização, manutenção, segurança, melhorias de desempenho, monitoramento e análise de um banco de dados. Como se percebe, é um processo abrangente e busca a melhoria contínua nos processos para contribuir com as áreas estratégicas de uma empresa, seja qual for o seu enquadramento tributário. As melhores práticas são aplicadas aos serviços descritos. Como resultado, a empresa usufrui de algumas vantagens como:

Vantagens de uma Consultoria

Avaliação de ativos: Uma consultoria pode fornecer avaliações sobre as necessidades do banco de dados em relação aos recursos internos e externos, verificando a relação entre o banco de dados, hardware disponível e softwares ligados a ele.

Análise Estratégica do Negócio: com uma consultoria de banco de dados é possível identificar e avaliar as metas estratégicas da empresa por meio do uso de métodos modernos de banco de dados, parcerias e alianças.

Auditorias de Desempenho: uma consultoria revisa e avalia as operações críticas realizadas pelo banco de dados, sugerindo e aplicando correções, além de parâmetros para ampliar o desempenho e a segurança.

Contar com a experiência de uma empresa especialista em consultoria de banco ajudará a sua empresa a avaliar sua infraestrutura de dados atual, planejar quais opções são melhores para sua modernização, implantar esses planos em resultados comerciais positivos e gerenciar suas operações de banco de dados.

Deixe uma resposta