You are currently viewing Qual a Importância de Um Banco de Dados Para a sua Empresa?  (Parte 1)

Qual a Importância de Um Banco de Dados Para a sua Empresa? (Parte 1)

Num mundo onde a informação é símbolo de poder e protagonismo, os bancos de dados são grandes diferenciais para as empresas. Um banco de dados permite que a empresa automatize processos, preveja demandas, controle melhor os estoques e as ações de vendas e reduza custos. Nesse artigo, vamos esclarecer os conceitos, a importância, tipos e como escolher e construir um banco de dados para a sua empresa. Boa leitura com os votos de que você coloque em prática os aprendizados.

O Que é um Banco de Dados

Um banco de dados é uma coleção organizada de informações ou dados, estruturados e normalmente armazenados de forma eletrônica em um sistema de computador. Ele é geralmente controlado por um sistema de gerenciamento de banco de dados (DBMS). Juntos, os dados e o DBMS, aliados aos aplicativos associados a eles, são chamados de sistema de banco de dados, ou popularmente,  banco de dados.

Para facilitar o processamento e a consulta de dados, assim como mudanças, atualizações e gerenciamento, são modeladas linhas e colunas em uma série de tabelas. A maioria dos bancos de dados usa a linguagem de consulta estruturada (SQL) para escrever e consultar dados. Vamos ver a seguir.

O Que é SQL?

O Structured Query Language ou Linguagem de consulta estruturada é uma linguagem de programação usada por quase todos os bancos de dados relacionais para definir, consultar, manipular e gerenciar dados e fornecer controle de acesso. O SQL foi desenvolvido pela primeira vez na IBM nos anos 1970, com a Oracle como principal contribuinte, o que levou à implementação do padrão SQL ANSI; o SQL estimulou muitas extensões de empresas como IBM, Oracle e Microsoft. Embora o ele seja amplamente usado atualmente, estão surgindo novas linguagens de programação.

A Evolução dos Bancos de Dados

Os bancos de dados surgiram no inicio dos anos 1960 e evoluíram muito desde então. Embora simples, os primeiros sistemas eram inflexíveis. Eles eram os bancos de dados de navegação, como o banco de dados hierárquico (que se baseava em um modelo de árvore e permitia apenas um relacionamento um-para-muitos), e o banco de dados de rede (um modelo mais flexível que permitia múltiplos relacionamentos) eram os sistemas originais usados para armazenar e manipular dados.

Tipos de Bancos de Dados

Os tipos de bancos de dados variam muito e o melhor tipo para cada empresa vai depender de como ela pretende usar os dados, transformando-os em informações importantes para as metas de suas áreas ou estratégias organizacionais.

Abaixo elencamos alguns tipos em uso atualmente. Mas existem outros menos comuns que são adaptados para funções científicas, financeiras ou outras muito específicas. Vamos a eles.

  • Bancos de dados relacionais: se tornaram dominantes na década de 1980. Os itens em um banco de dados relacional são organizados como um conjunto de tabelas com colunas e linhas. A tecnologia de banco de dados relacional fornece a maneira mais eficiente e flexível de acessar informações estruturadas.
  • Bancos de dados orientados a objetos: nele, as informações são representadas na forma de objetos, como na programação orientada a objetos.
  • Bancos de dados distribuídos:  consiste em dois ou mais arquivos localizados em sites diferentes. O banco de dados pode ser armazenado em vários computadores, localizados no mesmo local físico ou espalhados por diferentes redes.
  • Data warehouses: um tipo de banco de dados projetado especificamente para consultas e análises rápidas, como por exemplo, um repositório central de dados, um data warehouse.
  • Bancos de Dados NoSQL: ou banco de dados não relacional, permite que dados não estruturados e semiestruturados sejam armazenados e manipulados (em contraste com um banco de dados relacional, que define como todos os dados inseridos no banco de dados devem ser compostos). Os bancos de dados NoSQL se tornaram populares à medida que os aplicativos web se tornaram mais comuns e mais complexos.
  • Bancos de dados gráficos: armazena dados em termos de entidades e os relacionamentos entre entidades.
  • Bancos de dados OLTP:  é um banco de dados rápido e analítico projetado para um grande número de transações realizadas por vários usuários.

A Importância do Banco de Dados para as Empresas

Construir um banco de dados para uma empresa, seja ela de qualquer natureza, é uma decisão estratégica. Quando tratados e analisados, eles se transformam em informações que servem de base para a tomada de decisões. 

Nesse momento, o banco de dados é fundamental para que se possa compreender as tendências de comportamento do seu público, direcionando ações mais assertivas. Com essas informações, são criadas as estratégias de inteligência de marketing, logística e distribuição, pós-venda, prospecção e todas as outras que fizerem parte do escopo da organização.  

A partir da análise das informações (KPIs), pode estabelecer as estratégias por áreas e assim, ter uma visão mais clara de onde pode chegar em seu planejamento estratégico, através dos OKRs, que abordaremos num artigo em breve.

Um banco de dados requer um sistema que o gerencie (DBMS). Entre os mais populares estão MySQL, Microsoft Access, Microsoft SQL Server, FileMaker Pro, Oracle Database e dBASE. O destaque é o MySQL, que é o DBMS relacional de código aberto baseado em SQL. Ele dá suporte aos principais sites e aplicativos baseados na web do mundo, incluindo Airbnb, Uber, LinkedIn, Facebook, Twitter e YouTube.

Os Desafios para os Bancos de Dados

Atualmente, os maiores bancos de dados corporativos suportam consultas complexas e precisam fornecer respostas quase instantâneas a elas. Em vista desse cenário, os administradores desses bancos são demandados para criar métodos que ajudem a melhorar o desempenho. Compartilhamos abaixo, alguns desafios comuns que eles enfrentam:

  • Absorção do grande aumento no volume de dados.  A explosão de dados advindos de sensores, equipamentos conectados e muitas de outras fontes mantem os administradores de bancos de dados trabalhando intensamente para gerenciar e organizar os dados de suas empresas com eficiência.
  • Garantia da segurança de dados. A invasão de privacidade está acontecendo em todos os lugares e os crackers estão ficando mais inventivos. É imprescindível garantir que os dados estejam seguros, mas também acessíveis aos usuários.
  • Acompanhando a demanda. No atual ambiente de negócios de rápido movimento, as empresas precisam de acesso em tempo real aos seus dados para apoiar a tomada de decisões em tempo hábil e aproveitar novas oportunidades. Manter, gerenciar e inovar, outro desafio.
  • Gerenciamento e manutenção do banco de dados e da infraestrutura. Os administradores precisam observar continuamente o banco de dados em busca de problemas e proceder a manutenção preventiva, bem como aplicar atualizações e correções de software. Na proporção que os bancos de dados se tornam mais complexos e o volume de dados aumenta, as empresas precisam de mais recursos humanos para todas as atividades relativas aos seus bancos de dados.
  • Remoção de limites na escalabilidade. Uma empresa precisa crescer. Mas é muito difícil para os administradores de banco de dados preverem a capacidade que a empresa precisará, principalmente com bancos de dados on-premise.

Esses são alguns dos desafios que julgamos importantes para compartilhar com você, leitor. Para resolver e gerenciar todos eles, pode consumir muito tempo e impedir que os administradores de banco de dados executem mais funções estratégicas para a prosperidade da organização.

Estamos certos que essas informações ajudarão você em seus negócios. No próximo artigo, que será publicado quinta-feira, dia 4 de fevereiro, a parte 2 desse mesmo assunto, você saberá como escolher e construir um banco de dados para a sua empresa. Até lá!

Deixe um comentário