You are currently viewing Qual é o “Bug” que a área de TI não Consegue Resolver Sozinha?

Qual é o “Bug” que a área de TI não Consegue Resolver Sozinha?

Colapso, impotência, esperança.  Essas três palavras talvez reflitam parte de sua visão e sentimentos sobre o cenário mundial, com referência a pandemia, um assunto complexo que mudou a forma de ser e pensar em todo o globo. Nossos artigos sempre trazem uma problemática e ao final indicam o caminho da solução. Hoje será diferente porque vamos falar da falta de recursos humanos em TI no cenário atual e tendências e o que isso tem a ver com sua empresa.

Por que as três palavras do início? Colapso é uma tendência para a área de TI caso não haja medidas urgentes e de longo alcance. Vamos a ela: segundo a pesquisa BRAngels/HSM-LearningVillage/FirstCom, publicada em abril de 21, uma parte significativa das empresas pretende investir em tecnologia e inovação (37%), ao mesmo tempo, ainda neste ano, haverá um déficit de 200 mil profissionais na área de TI. Que paradigma!! O Brasil é o 14º. Lugar em desemprego no mundo, com 14,3 milhões de pessoas buscando uma oportunidade. O problema é a falta de preparo dos desempregados. Eis um paradigma!

A segunda palavra é impotência: sobram vagas e faltam recursos humanos – por mais que as empresas tenham vagas na área de TI e se esforcem para incentivar que pessoas estudem e se desenvolvam, seu poder é limitado porque entra na esfera de um problema enorme que é a educação e que carece de políticas estruturantes para que o problema aqui levantado seja amenizado em dezenas anos, talvez. O problema é estrutural porque precisa ser considerado para início da vida escolar. Sabe-se que são quase 800 mil crianças menores de doze anos fora da escola no Brasil. Parece que a escolha de não estudar, para uma parcela da população, faz parte da cultura e isso nenhuma empresa consegue resolver sozinha. É uma questão para os governos tomarem a frente. Sua empresa pode ter a vaga, os recursos para pagar um ótimo salário, mas os candidatos estão muito longe do alcance, como se estivessem fora da órbita.

A terceira palavra é esperança: que tem um significado profundo, mas precisa de uma realidade não vista hoje, mas que se concretize. Assim como a sua empresa ou onde você trabalha precisam acompanhar esse movimento do mundo do trabalho (já que a gestão de recursos humanos é um grande desafio para todas as empresas) e colocar em seu planejamento as estratégias para essa problemática; da mesma forma as empresas de educação precisam olhar esse movimento e traçar estratégias de atração de novos e muitos alunos para a TI. Não apenas fazer propaganda, mas estabelecer parcerias significativas com empresas que demandam os futuros profissionais, além de um programa pedagógico significativo, que inclua a formação para o trabalho e não apenas o aspecto técnico.

Segundo a pesquisa mencionada acima, até 2024 serão mais de 300 mil vagas abertas e não haverá pessoas formadas para suprir nem a metade. Arriscamos dizer que o problema é pandêmico e caótico porque a pandemia fez crescer ainda mais a demanda por profissionais da área de TI e inovação, uma vez que forçou um número significativo de empresas a se adaptarem ao universo digital e ao home-office, além de ter sido o empurrão que faltava para que elas iniciassem a já atrasada Transformação Digital em seus processos e serviços.

O que isso tem a ver com sua empresa? Todas as empresas dependem da tecnologia em menor ou maior grau, e o impacto da falta de profissionais de TI vai será nessa proporção. Por exemplo, se sua empresa depende de automação, pode ser que seu fornecedor tenha dificuldades em atender seus clientes (e sua empresa) com suporte técnico e até o desenvolvimento de novos produtos. Se o score business for tecnologia, o planejamento estratégico vai precisar incluir o caminho para amenizar a situação.

Dissemos no inicio que não indicaríamos um caminho para a solução. Não sabemos se o problema estrutural da educação será resolvido, mas o nosso score business é TI. Se precisar terceirizar a área de TI ou saber mais sobre outros assuntos, estamos a disposição.

foto capa: Skyhub  – foto do meio: Freepik

Deixe um comentário