COLOCATION OU HOSTING: SAIBA QUAL ESCOLHER PARA REDUZIR OS CUSTOS FIXOS E AUMENTAR A SEGURANÇA EM TI

COLOCATION OU HOSTING: SAIBA QUAL ESCOLHER PARA REDUZIR OS CUSTOS FIXOS E AUMENTAR A SEGURANÇA EM TI

Existem vários termos que não são tão conhecidos em TI, embora façam parte das preocupações diárias dos empresários e gestores. Hoje vamos esclarecer as diferenças entre colocation e hosting e o que pode significar em termos de redução de custos ou investimentos mínimos em TI, ajudando sua empresa a crescer e inovar. Vamos lá!

Colocation

Trata-se de locação de instalações físicas e serviços de infraestrutura de TI, evitando que a organização tenha despesas com construção, ampliação e manutenção de datacenters.

Os ativos de TI são alocados nas instalações do prestador de serviço, junto com outros ativos de outras organizações, compartilhando conexões, sistemas de climatização, energia elétrica, segurança física e arquitetura redundante desses ambientes, transferindo as despesas fixas para o contrato.

Essencialmente, é um aluguel de espaço gerenciado para os ativos de TI, mantendo a propriedade e o controle dos ativos pelo cliente, ou seja, a sua empresa.

Permite que a organização se expanda rapidamente, conforme o movimento do mercado, pois não depende de tempo de projeto e construção de um novo data center, preservando o capital, mas ao mesmo tempo aumentando o seu valor de mercado.

Você viu que se evitam custos fixos e investimentos, que são de responsabilidade do prestador do serviço. Nessa modalidade, se o cliente precisar de mais equipamentos, precisa adquirir e alocar no espaço do fornecedor.

Hosting Gerenciado

Estende os benefícios do colocation eliminando tanto a responsabilidade de manutenção das facilidades físicas quanto à continuidade de aquisição e manutenção de facilidades próprias pelo cliente.

A aquisição e manutenção do núcleo de computação e rede (servidores, switches, storage e firewalls) é de responsabilidade do provedor, “restando convenientemente” para o cliente a manutenção das aplicações de negócio.

A supervisão contínua da infraestrutura é transferida para o provedor de serviços, que minimiza as obrigações de um staff de TI e permite redirecionar esses recursos para outras áreas de negócio. Com isso, a organização mantém seu foco em seu score business, não se preocupa com recrutamento e seleção e nem com aumento de infraestrutura.

Facilidades, equipamentos e pessoal necessários para executar atividades abaixo da camada de aplicação de uma estrutura de TI são recursos que oneram e distraem muitas empresas do seu principal objetivo.

Uma das grandes vantagens de Colocation e Hosting está em não se restringir a reduzir apenas os custos diretos ou os investimentos com essas atividades e sim redirecionar atenção, esforços e custos da empresa para as áreas que não podem ser terceirizadas e para o seu score business. Em outras palavras, trazer mais receita, alinhamento dos negócios e TI e agregar mais valor como um todo, afinal, TI é uma área estratégica e precisa ser tratada como tal, mas se o negócio da empresa não é TI, precisa delegar para especialistas.

Para decidir qual é a melhor opção (Colocation ou Hosting) é necessário entender as diferenças dos benefícios, custos e riscos de cada solução. Para ajudar você no processo decisório, elaboramos uma pergunta. Mas ela traz a resposta. Vamos ver?

As necessidades empresariais se concentram em questões de infraestrutura (colocation) ou em redução de capital ou pessoal (hosting)?

As empresas encontram-se em diferentes estágios do ciclo de vida. Além disso, a visão de seus dirigentes tem grande influência sobre os planos para o futuro e os problemas que realmente afetam a empresa com relação aos seus objetivos. Assim, quando uma empresa solicita um mapeamento da situação, precisa expor todos os problemas e objetivos para que a empresa de TI responsável pelo projeto possa entender bem e indicar os melhores caminhos.

Qual a melhor opção: hosting ou colocation?

Uma vez conhecidas as similaridades e diferenças entre colocation e hosting, qual dessas opções de terceirização é a melhor solução para uma empresa? Essa pergunta para ser respondida deve ser desmembrada em outras três questões a serem respondidas:

Figura 1: o processo para decisão entre colocation ou hosting. Fonte: MR

Nem sempre essas as questões colocation x hosting têm respostas claras. As necessidades futuras do negócio  provavelmente não serão as mesmas que necessidades atuais, assim,  as respostas às três perguntas podem mudar ao longo do tempo e sua empresa precisa acompanhar todas as tendências.

É necessário cliente e fornecedor estarem alinhados para entender as necessidades presentes e futuras, para possibilitar, sob demanda, uma solução Hosting ou Colocation.

Como os serviços de Datacenter são normalmente precificados?

Quadro 1: fonte: colaborae

Como você pode observar no quadro, as principais variáveis a serem consideradas como componentes de custos de serviços de Datacenter são: taxas de instalação – eventual; aluguel mensal de serviços – custo recorrente e serviços adicionais – custo eventual ou recorrente.

A estrutura de custos do colocation é mais simples que a do Hosting. Da mesma forma, a estrutura do Hosting é mais simples do que uma solução proprietária. Quando comparamos as três alternativas isso tem que ser levado em conta para calcular o ROI da solução (Custos/Benefícios).

A configuração do colocation e seu preço está em função de: 1) tipo de rack, 2) densidade de potência (potência/metro quadrado) e 3)  potência contratada.

A configuração do hosting e seu preço depende de informações adicionais como: 1)  tipo de servidor, 2) modalidade dedicado/compartilhado, 3) capacidade/desempenho do servidor ou dispositivo e 4) disponibilidade garantida. A modelagem e configuração é crítica na precificação do hosting. Existem grandes diferenças de desempenho e preços entre configurações diferentes.

 

Deixe uma resposta